Quinta-feira, 19 de Março de 2009

 

Meus Caros Amigos,

 

circunstâncias de vária ordem obrigam-me a estar, por enquanto, um pouco apartado do meu assíduo contacto convosco por intermédio deste meu blog.


Estou convicto que, normalizadas estas passageiras perturbações (saúde), regressarei em breve, com a mesma regularidade e força, aos profícuos contactos que mantive convosco até hoje.


Em breve escreverei sobre a Guiné - Bissau que muito amo, e onde a AMI está há quase 22 anos, e sobre a Água e o nosso futuro colectivo…


Até lá, não me levem a mal, partilharei convosco reflexões que escrevi há já algum tempo mas que, considero, mantêm toda a sua razão de ser. Não sinto nenhum orgulho em ter tido razão antes do tempo. Quem me dera que me tivesse enganado redondamente em matérias com as quais apenas agora, de repente, os ditos grandes “líderes” europeus e mundiais se começam a preocupar, aparentemente, e sobre as quais vão tomando medidas insuficientes à espera de melhores dias para voltarem a fazer mais do mesmo.


Enquanto não entenderem que o que está verdadeiramente em causa é uma imperiosa e profunda necessidade de mudança do paradigma das relações entre os seres humanos, nada será duradouro e as crises se sucederão com o seu infindável cortejo de sofrimento para muitas centenas de milhões de seres humanos.


Temos que apostar nos Valores Universais, tais como Amor, Ética, Equidade, Justiça, Tolerância, Perdão, Solidariedade, Fraternidade, Dignidade, Honra, Civismo…sem os quais nada será possível nomeadamente o restabelecimento da insubstituível e indispensável Confiança entre os Cidadãos, o Estado e o Mercado.


Era já essa a tónica da minha intervenção, que publicarei no próximo post, aos jovens Escutas há já quase onze anos! Oxalá algo se tenha enraizado nas mentes de alguns jovens das largas centenas que na altura me ouviram…
 



publicado por Fernando Nobre às 10:20
link do post | comentar

12 comentários:
De Paula a 24 de Junho de 2009 às 18:56
daqui pairando no cyberespaço preocupo-me com o seu silêncio aí na sua página. está tudo bem? não desfez mais nenhum carro? :(( não estique muito a corda, cuide-se p.f.


De Anónimo a 24 de Março de 2009 às 17:43
Estou feliz por ter encontrado uma forma de comunicar com alguém tão especial como o Dr. Nobre, pois só uma criatura iluminada pelo espírito de Deus poderia ter tal nobreza de carácter para realizar obras tão dignas de louvar como as que tem feito. Faço voluntariado na Cruz Vermelha em Leiria e gostaria de saber como colaborar na A.M.I . Surpreendida, fiquei quando em conversa com o meu pai, ele me disse que o conheceu pessoalmente, aquando da sua visita a Bissau. Na altura ele era piloto aviador na Guiné-Bissau. Agora está em Portugal. Sei que ele gostaria de entrar em contacto consigo, qual a melhor forma de o conseguir sem ter de dar a conhecer por este meio o mail do meu pai? Obrigada pela sua luta por um mundo melhor! Bem Haja!!!


De Fernando Nobre a 25 de Março de 2009 às 07:03
A melhor maneira de o seu pai me contactar é via AMI. Obrigado.


De Anabela a 24 de Março de 2009 às 11:35
Caro Dr Fernando;
Desejo-lhe o melhor que o mundo tem para oferecer. Tanto como desejo aos meus familiares e amigos mais próximos. Aqueles que acreditam na causa humanitária e que lutam por um mundo melhor são para mim como família: a família dos ideais!
Muita sorte porque força eu sei que tem muita... :-)
Abraço amigo
Anabela


De Fernando Nobre a 25 de Março de 2009 às 07:05
São vocês, amigas e amigos, que me dão a força que ainda tenho. Obrigado.


De paula a 22 de Março de 2009 às 22:28
Agora sim parece que está de volta. Fez falta, faz falta o diálogo, o confronto, a troca de ideias, quando bem intencionada a discórdia pode ser positiva. Bom regresso!
paula


De Fernando Nobre a 23 de Março de 2009 às 22:13
Tem toda a razão minha amiga: o que faz mesmo falta é o diálogo crítico e simultaneamente construtivo. Assim poderemos aperfeiçoar-nos mesmo ou sobretudo discordando...


De Maria do Céu a 20 de Março de 2009 às 16:17
Senhor Doutor
Não posso deixar passar o dia do Pai sem o felicitar por ser PAI de tanta gente para além dos seus Queridos Descentes ...
Lamento profundamente que se encontre fisicamente doente e triste por não encontrar em muitas pessoas a compreensão que desejaria e merece...
Desejo-lhe um rápido restabelecimento. E peço desculpa pelo conselho: descanse sempre que puder.
Às vezes precisamos de ser um pouco egoístas para sobreviver...
Não somos feitos de "aço"...
Com o máximo respeito, envio um sentido abraço de amizade e admiração.
Maria do Céu


De M. Albertina F.S.Silva a 20 de Março de 2009 às 01:01
"Quem avisa, amigo é"...
Desejo sinceramente que se recupere depressa,mas com cuidado. Sei que não sabe ser de outra maneira, mas às vezes há que saber parar,para se avançar com mais força.
É essa força que lhe desejo.
"Cada coisa chegará no tempo próprio..."(J.Saramago).
Um abraço solidário.
tina


De pedro castro a 19 de Março de 2009 às 18:59
Dr. Fernando Nobre,

As suas rápidas melhoras, irei ler como sempre o faço os seus textos de reflexão e interiorização sobre as realidades do nosso mundo.
Aprendo todos os dias com o Sr.
Um forte abraço e que recupere muito rapidamente .
Pedro Castro



De Anónimo a 19 de Março de 2009 às 15:21
Rápidas melhoras.
Beatriz


De Anónimo a 19 de Março de 2009 às 10:53
Aleluia!! - on reste toujours responsable pour ceux qu'on apprivoise… take care!


Comentar post

Fernando José de La Vieter Ribeiro Nobre nasceu em Luanda em 1951. Em 1964 mudou-se para o Congo e, três anos mais tarde, para Bruxelas, onde estudou e residiu até 1985, altura em que veio para Portugal, país das suas origens paternas. É Doutor em Medicina pela Universidade Livre de Bruxelas, onde foi Assistente (Anatomia e Embriologia) e Especialista em Cirurgia Geral e Urologia. (continuar a ler)
FOTO DA SEMANA


LIVROS QUE PUBLIQUEI

- "Viagens Contra a Indiferença",
Temas & Debates

- "Gritos Contra a Indiferença",
Temas & Debates

- "Imagens Contra a Indiferença",
Círculo de Leitores / Temas & Debates


- "Histórias que contei aos meus filhos",
Oficina do Livro


- "Mais Histórias que Contei aos Meus Filhos", Oficina do Livro

- "Humanidade - Despertar para a Cidadania Global Solidária", Temas e Debates/Círculo de Leitores

- "Um conto de Natal", Oficina do Livro
Pesquisa
 
Contador de Visitas