Segunda-feira, 3 de Agosto de 2009

Porque, sei-o bem, uma imagem vale mais que mil palavras, deixo-vos uma pequena selecção de fotografias da autoria de Isabel Nobre, minha filha.

 

Talvez assim o meu grito tenha mais força.

 



publicado por Fernando Nobre às 15:31
link do post | comentar

59 comentários:
De Fotojornalismo casamento a 10 de Janeiro de 2011 às 14:39
Fotos bastante tocantes. Obrigado pela partilha


De Azoth a 20 de Fevereiro de 2010 às 18:16
Conte comigo Dr.Diga-me como. Vai precisar de toda a ajuda possível. Acabou de entrar no Club das toxinas neurotóxicas. Deixo o meu recado no post do trabalho da sua menina e minha xará propositadamente. O seu exemplo pode vir a influênciar muitas outras pessoas de bom carácter e que se têm mantido à margem do rio.
Como tão bem disse muita gente vai aparecer por todo o país.

Por um mundo humanizado. Um abraço fraterno


De Helena a 11 de Novembro de 2009 às 18:18
Caro Dr Fernando Nobre,

Não é a primeira vez que visito o blog e, devo confessar, que sempre que o faço fico extremamente emocionada e sensibilizada. As vivências por si relatadas, neste caso concretamente, as fotos apresentadas despertam em mim o desejo e o sonho de menina de partir em missão, de contribuir para um mundo melhor. O seu trabalho é absolutamente notável e inspirador! Obrigada por, sem saber, me mostrar o caminho certo a seguir!

Cumprimentos.



De vera a 1 de Novembro de 2009 às 21:14
oi é a primeira vez que passo aqui pelo blog, estava a ver o site da ami e cliquei para aqui! as fotos falam por si mesmas, a discrepância entre riqueza/pobreza que existe no mundo é muita! Há muito que pondero realizar voluntariado nacional e principalmente a nivel internacional, contactar com outras realidades, conhecer histórias de vida, muito diferentes da nossa realidade diária!

bjs**


De Fernando Nobre a 9 de Novembro de 2009 às 10:53
Não hesite! Concretize os seus sonhos. Abraço.


De Vera Marques a 3 de Outubro de 2009 às 21:35
E já agora porque não pôr também umas fotos da miséria que existe em Portugal.....Sei que o senhor passeia muito e não têm muito tempo, mas olhe também cá para dentro e tire as famosas fotos.


De Fernando Nobre a 9 de Outubro de 2009 às 12:42
A senhora está mal informada: eu não ando a passear. Trabalho. Quanto à pobreza em Portugal pode sempre que o desejar visitar um dos nossos 12 centros sociais espalhados pelo País. Já agora hoje em dia só não está informado quem não quer! Espero que também dê o seu contributo positivo no combate contra a exclusão social no nosso País. Cumprimentos.


De paula a 9 de Outubro de 2009 às 23:29
:)) quando fizer anos, Dr., ofereço-lhe um contentor de chazinhos para distribuir por algumas almas que vão aparecendo por aí (também me fazia bem, eu sei, pode pensa-lo à vontade)... nunca é demais, e faz bem à saúde.
desculpe que lhe diga, mas gosto de o ver explodir por aí (é com carinho que lho digo).
cuide-se


De Fernando Nobre a 12 de Outubro de 2009 às 18:44
Às vezes ando com a sensibilidade à flor da pele e certas coisas ainda me doem pese embora já ter idade para as ignorar... Enfim sou apenas um ser humano com os meus defeitos e qualidades...Sempre fui reactivo! Abraço amigo.


De paula a 12 de Outubro de 2009 às 19:12
sabe uma coisa, que nem sequer virá a propósito. mas tenho reparado que com o passar dos anos a paciência, ao invés de aumentar com o acostumarmo-nos à vida, diminui. sempre pensei que a idade trouxesse a aceitação e reparo que traz a intolerância, o egoismo, o «agora sou eu que conto», o «agora não cedo mais». será Dr.?
é o que vejo à minha volta, mas o seu mundo é tão mais vasto.


De Fernando Nobre a 14 de Outubro de 2009 às 22:10
Sabe amiga comigo o passar dos anos deu-me mais calma e paciência. Relativiso muito mais. As pancadas da vida, e não foram poucas, e a minha experiência humanitária deram-me alguma sabedoria, algum recuo quando olho para as coisas embora lute ferozmente contra a acomodação. Já não sou o cavalo selvagem e desenfreado que fui mas sei que não será nesta vida que ficarei o Sábio que sonhei um dia ser. Por vezes ainda tenho uns repentes violentos que já não deveria ter... Custam-me certos julgamentos que fazem à AMI, e a mim, quando não deveria ser assim. Enfim, ainda tenho muito caminho pela frente...Abraço!


De paula a 14 de Outubro de 2009 às 23:13
Eu não preciso de lho dizer, mas sabe que, primeiro há ignorância, falta de informação, e as pessoas não têm culpa disso. Nem sempre a vida nos põe à frente dos olhos aquilo que é importante, outras vezes não o sabemos ver. E depois, pode acontecer, e é compreensível, que as pessoas passem de tal forma dificuldades cá dentro, que se revoltem com os esforços de quem quer ajudar também lá fora.
A primeira vez que soube de si, foi em 94, li-o sobre o drama do Ruanda (já aqui lho ‘disse’). Tinha nascido o meu filho mais velho e a cada dia que passa eu lembro daquelas crianças e dou graças por os meus irem crescendo e fortalecendo, escapando àquela realidade.
Tanta treta :) para lhe lembrar, no seu cansaço, que nem sempre se é culpado pela ignorância.
(mas expluda, tem direito, faz bem à saúde, e o mais importante, gosto de si assim – tinha que sair o disparate ;))))) senão não era eu)


De Ana Santos a 2 de Dezembro de 2009 às 22:37
Encantadora esta troca de palavras entre o Dr. Fernando Nobre e a Paula (desculpe tratá-la assim informalmente)... É bom sentir que há pessoas que reagem emocionalMente perante tanta indiferença ou ignorância!
Abraço


De paula a 15 de Dezembro de 2009 às 15:05
obrigada Ana, por me ter arrancado da minha rotina, para aqui, novamente.


De Pedro Sarmento a 1 de Outubro de 2009 às 00:10
Eu que sou um apaixonado pela fotografia, entristece-me ver fotos sobre a realidade em que vive uma grande fatia da população mundial. Embora triste haja alguém como a AMI que vá vasculhar esses cantos do mundo a miséria em que vivem as pessoas, pouco diz aos políticos que governam o Mundo. Em 2009 em plena era tecnológica, em que se gastam milhões em armas nucleares e idas à lua, ninguém se importam com esses nossos irmãos. É preciso gente voluntariosa como a AMI e outras organizações do género para essa gente ter voz, ainda que fraca.
Bem haja a AMI e o Dr. Fernando Nobre por lhes dar voz.


De Sofia Nunes a 14 de Setembro de 2009 às 11:38
Que essa nobreza, coragem, generosidade e acima de tudo Amor nunca deixe de existir tanto no vossos corações como no mundo.

Bem haja e obrigada pela vossa existência. faz-me continuar a acreditar que o mundo ainda pode vir a ser um sitio melhor.

Cumpts

Sofia Nunes


De Fernando Nobre a 14 de Setembro de 2009 às 21:25
Assim será se todos nos empenharmos nesse objectivo. Abraço amigo.


De Inezita a 7 de Setembro de 2009 às 21:44
Certemente uma imagem vale mais que mil palavras, tal como o seu grito vale mais que muitos discursos vazios que alguns apregoam.
É a vontade de fazer que nos leva mais além, o acreditar que podemos ser melhor, fazer melhor, tornar melhor... É seguirmos exemplos de coragem e solidariedade que nos transforma em seres capazes de sorrir e provocar sorrisos. É aprendermos com a vida e sermos "Nobres". =)


De Fernando Nobre a 13 de Setembro de 2009 às 12:33
Não vejo outra alternativa embora nem sempre seja fácil. Mas também só os grandes combates éticos merecem ser travados. Herdei um apelido que muito cedo entendi ser sinónimo de "servir" e "dever"! Direito tenho um e do qual nunca vou abdicar: lutar pelas causas humanas que norteiam há muito a minha efémera existência. Abraço amigo.


De Nela a 7 de Setembro de 2009 às 15:14
Dr. Fernando Nobre, antes de mais quero dizer-lhe como admiro o seu trabalho (trabalho, não. Vida) e gostaria de lhe dar a conhecer o projecto Rosa, Esperança - Mulheres e o cancro de mama.
Hoje destaco, no meu blog, este seu blog e gostaria que visitasse o nosso projecto em:

http://maisumbocadinho.blogspot.com/
http://www.equemnaotemcao.blogspot.com/
http://movrosaesperanca.blogspot.com/

Obrigada!


De Fernando Nobre a 13 de Setembro de 2009 às 12:37
Obrigado por pugnar por uma magnífica causa. Se algum dia entender que eu possa dar qualquer contributo é só dizer. Abraço e muita força na sua luta!


De Fernanda Ferreira a 5 de Setembro de 2009 às 22:16
Tomei conhecimento do seu Blogue pela amiga Manuela Araújo, do Blogue - Sustentabilidade não é Palavra é Acção.

Prometi visitá-lo e aqui estou, mas preciso de mais tempo para fazer um comentário adequado.

Para já apresento os meus parabéns pelo que vi a li até ao momento.
Fernanda Ferreira (http://fernandascorner.blogspot.com/)


De Fernando Nobre a 13 de Setembro de 2009 às 12:41
Concordo consigo. O momento das palavras passou. Eis chegado o tempo das grandes decisões e acções. Penso que nesse combate andaremos juntos. Abraço, volte e critique o que entender.


Comentar post

Fernando José de La Vieter Ribeiro Nobre nasceu em Luanda em 1951. Em 1964 mudou-se para o Congo e, três anos mais tarde, para Bruxelas, onde estudou e residiu até 1985, altura em que veio para Portugal, país das suas origens paternas. É Doutor em Medicina pela Universidade Livre de Bruxelas, onde foi Assistente (Anatomia e Embriologia) e Especialista em Cirurgia Geral e Urologia. (continuar a ler)
FOTO DA SEMANA


LIVROS QUE PUBLIQUEI

- "Viagens Contra a Indiferença",
Temas & Debates

- "Gritos Contra a Indiferença",
Temas & Debates

- "Imagens Contra a Indiferença",
Círculo de Leitores / Temas & Debates


- "Histórias que contei aos meus filhos",
Oficina do Livro


- "Mais Histórias que Contei aos Meus Filhos", Oficina do Livro

- "Humanidade - Despertar para a Cidadania Global Solidária", Temas e Debates/Círculo de Leitores

- "Um conto de Natal", Oficina do Livro
Pesquisa
 
Contador de Visitas