Sexta-feira, 15 de Janeiro de 2010

Caros Amigos,

 

A equipa médica da AMI está prestes a levantar voo, rumo ao Haiti.

2 médicos e 2 enfermeiros irão prestar assistência médica a cerca de 700 pessoas. Sei que a equipa que está a caminho (de uma competência inquestionável e com longa experiência em emergência) vai dar tudo o que puder, para que a vontade de cada português de ajudar, seja concretizada na sua acção no terreno.

 

Compreendo que, neste momento, muita gente tenha vontade de se fazer ao caminho e deitar mãos à obra, ajudando. Mas não podemos - seria, inclusivamente, prejudicial - ir todos. Que vá quem mais falta faz!

 

Também compreendo que, quando não podemos arregaçar as mangas no terreno, queremos arregaçá-las onde podemos, tendo uma série de iniciativas concretas de angariação de bens, porque as imagens que nos apresentam são incomportáveis. Esta vontade de ajudar e esta mobilização cívica é, em tudo, de louvar.

 

No entanto, temos que ser realistas e perceber que, neste momento, mandar bens como roupa ou água, de Portugal para o Haiti, é impossível. A melhor maneira de contribuir, neste momento, repito, é fazendo donativos e aderindo às campanhas das organizações que estão no local a trabalhar e a tentar angariar os bens necessários nos países vizinhos.  A ajuda internacional está a organizar-se e, em breve, começará a ser efectiva. E daqui a algum tempo talvez seja possível enviar outro tipo de ajuda.

 

Uma coisa é certa: as mãos de Portugal, muito em breve, estarão a ser estendidas aos Haitianos. Com humanismo, com eficácia e competência e com um sorriso.

 

Espero que ajude a minimizar o cenário dantesco que por lá está montado.

Cá estaremos para continuar a trabalhar.

 

 


Tags: ,

publicado por Fernando Nobre às 11:18
link do post | comentar

29 comentários:
De jose luis da silva estremina a 5 de Março de 2010 às 22:00
Tenho uma grande admiração pelo seu trabalho, pela sua dedicação e empenho em relação a qualquer causa que pretenda defender, por isso não tenho qualquer duvida que será um ex-presidente . O meu voto será seu sem qualquer duvida. Um braço, José Luís VILA DO CONDE


De Ajudar Haiti a 27 de Janeiro de 2010 às 22:36
Estamos com todos aqueles que pretendem ajudar o Haiti em:

http://ajudarhaiti.blogspot.com

Procure: Ajudar Haiti no Facebook



De ana costa a 23 de Janeiro de 2010 às 00:09
Força para mais esta missão! Ajudem lá que nós ajudamos daqui contribuindo com pouco, mas que junto faz muito!

Obrigado pelos valores que transmite

Abraço


De Cristina Botelho a 20 de Janeiro de 2010 às 09:44
Dr. Fernando Nobre,

Porque não pegar em todas as crianças orfãs do Haiti, e já que andamo aviões de lá para cá, e distribuí-las temporariamente por famílias que as possam alimentar e cuidar durante algum tempo enquanto se mantém o "caos" na Haiti? Penso que seria uma ajuda precisosa e existem concerteza famílias pelo mundo fora que o faria com todo o amor e carinho.


De vera lucia silvestre gomes vicente a 18 de Janeiro de 2010 às 11:34
É de louvar a atitude da AMI, venho simplesmente dar todo o meu apoio e força a todos os que vão partir para o Haiti com a intuição de ajudar, é de grande força e coragem a vossa atitude perante tamanha calamidade, eu como muitos portugueses, se podesse iria já hoje para ajudar sem nada em troca pois não consigo nem imaginar o que aquele povo está a sofrer, as imagens que nos chegam são de parar a respiração. A todos os que têm o previlégio de poder partir nesta missão força e coragem, lembrem se que levam um pouco da vontade de cada português que quer ajudar...muito obrigada


De João Espada a 17 de Janeiro de 2010 às 13:50
Tenho o maior respeito pelo vosso trabalho e dedicação a uma causa tão difícil em que passam por situações tão complicadas e até revoltantes para a qual a maioria dos humanos não está preparada.
Gostaria tal como muitos outros de me sentir mais activo nas formas como ajudo mas não vejo como uma vez que sou designer gráfico. Assim sendo caso possa de alguma forma dar a minha contribuição não exitem em contactar-me pois terei todo o gosto de prestar os meus serviços ao vosso serviço.

um abraço e o meu obrigado por todos os que vocês ajudaram, ajudam e ajudarão.

Força Fernando. Força AMI.


De Adelaide Carvalho China a 16 de Janeiro de 2010 às 01:34
De Fernando Nobre, o senhor veio ao mundo com uma missão: fazer o bem, pensar nos outros e não pensar em si. É a pessoa que mais admiro neste país, e é um orgulho o reconhecimento que lhe dão no estrangeiro e que aqui... enfim... mais vale não comentar.
Continue com a sua dádiva de esperança, com a sua humildade, que largou um futuro de sucesso para iniciar uma entrega aos seus semelhantes.
Estou solidária convosco e vou colaborar financeiramente, dentro das minhas actuais possibilidades.

Bem haja.

Força para o povo haitiano, que tntas calamidades tem passado.

Adelaide


De João Costa a 16 de Janeiro de 2010 às 01:17
Caro Fernando Nobre, tenho tentado contactar a AMI, por e-mail, mas atraves do site oficial não o encontro, poderá enviar o endereço de correio electronico onde poderei contactar a AMI, para este mail : joaohscosta@hotmail.com , muito obrigado


De Susana Costa a 15 de Janeiro de 2010 às 21:56
Caro Dr. Fernando Nobre e restante equipa AMI,
É realmente difícil aceitar que não se possa ajudar no terreno, mas isso deve ajudar-nos a ser criativos e a encontrar formas alternativas de o fazer. Espero poder dar aqui o meu contributo: soube da existência de uma fundação, de base científica e de origem portuguesa, que produziu e tenta difundir um equipamento portátil que, a partir do aproveitamento de energia solar (que julgo haver em abundância no Haiti), fornece a possibilidade de cozinhar ALIMENTOS, purificação e dessalinização de ÁGUA, e produção de ENERGIA eléctrica. Um dos grupos destinatários deste chamado SUN KIT é precisamente o das vítimas de catástrofes naturais.
Penso que valerá a pena a vossa equipa dar uma vista de olhos no site oficial da SunAid - Associação para o Desenvolvimento pela Energia Solar e, através dos contactos que lá estão, explorar a utilidade desta informação: http :/ www.sunaid.org.pt /
Talvez alguma parte dos donativos que os portugueses estão a fazer possa ser utilizada para o fornecimento de recursos vitais que podem ser produzidos de forma RENOVÁVEL (lembrei-me disto ao ver nas notícias o carregamento de paletes de garrafas de água no avião que transportou as equipas de ajuda que saíram de Lisboa).
Obrigada por nos ajudarem a ajudar.
Susana Costa


De Clara Poeira a 15 de Janeiro de 2010 às 21:28
Dr. Fernando Nobre

Bem hajam por todo o esforço e dedicação postos ao serviço das causas humanitárias.
Nesta hora em que o sentimento de impotência cresce no peito de quem assiste aos relatos de sofrimento da população do Haiti, ocorre-me as suas palavras sobre situações idênticas: para se ser humanamente correcto tem que se ser politicamente incorrecto.
Sem querer ajuizar ninguém, pergunto a mim própria porque tardam tantos meios já enviados a serem postos no terreno?
Já não bastava esta ajuda humanitária ser só accionada em situação de catástrofe e não antes, prevenindo algum deste sofrimento através da criação de condições mais justas para aquele povo, como sejam habitação e assistência médica condignas, ainda têm que suportar a inoperância.
É perante situações como esta que compreendo cada vez melhor quando afirma que começou por falar das injustiças deste mundo, depois gritou e hoje só lhe apetece berrar.
Sei que a AMI faz a diferença e é com essa certeza que vos desejo os maiores sucessos.
Um abraço fraterno de quem não consegue conter o grito de revolta e impotência,
Clara Poeira


Comentar post

Fernando José de La Vieter Ribeiro Nobre nasceu em Luanda em 1951. Em 1964 mudou-se para o Congo e, três anos mais tarde, para Bruxelas, onde estudou e residiu até 1985, altura em que veio para Portugal, país das suas origens paternas. É Doutor em Medicina pela Universidade Livre de Bruxelas, onde foi Assistente (Anatomia e Embriologia) e Especialista em Cirurgia Geral e Urologia. (continuar a ler)
FOTO DA SEMANA


LIVROS QUE PUBLIQUEI

- "Viagens Contra a Indiferença",
Temas & Debates

- "Gritos Contra a Indiferença",
Temas & Debates

- "Imagens Contra a Indiferença",
Círculo de Leitores / Temas & Debates


- "Histórias que contei aos meus filhos",
Oficina do Livro


- "Mais Histórias que Contei aos Meus Filhos", Oficina do Livro

- "Humanidade - Despertar para a Cidadania Global Solidária", Temas e Debates/Círculo de Leitores

- "Um conto de Natal", Oficina do Livro
Pesquisa
 
Contador de Visitas