Segunda-feira, 29 de Dezembro de 2008

Encontro-me na mítica Taprobana, cantada por Luís Vaz de Camões.
Actualmente Sri Lanka, após ter sido Ceilão. Fez ontem quatro anos que, com a AMI, aqui cheguei para prestar socorro após o trágico tsunami de 26 de Dezembro de 2004.
 

Desde então, a AMI desenvolveu nesta ilha inúmeros projectos, estando actualmente a decorrer três que importa salientar:

- Um em Batticaloa, na costa leste da ilha, por intermédio da Fundação Portugal-Sri Lanka, que a AMI aqui fundou e de que sou patrono. Está em fase adiantada de construção o Centro Social e Cultural Dom Lourenço de Almeida (3000m2), que dará apoio, essencialmente, aos luso-descendentes da ilha. Simultaneamente, com essa Fundação, estamos a financiar projectos de formação profissional e capacitação da sociedade civil.
- Segundo, no Orfanato D. Bosco, em Berwala, construímos um dormitório para 150 crianças, um centro social e, actualmente, financiámos o alargamento e modernização das infra-estruturas para a criação de porcos que permitirão a sustentabilidade financeira do orfanato.
- Terceiro, em Colombo, o Centro para a Sociedade e Religião, que foi inteiramente renovado graças ao nosso apoio. Trata-se de um centro vital, num país em guerra civil há 25 anos, guerra essa que já terá provocado para cima de 200 mil mortos e onde os atropelos aos direitos humanos, os atentados e as crianças soldado são sempre, infelizmente, notícia.


Mais uma vez, constato que o conflito divulgado como religioso (tamil/hinduísmo e cingaleses/budismo) é, de facto, um conflito pelo poder económico e político.


Até quando, no nosso mundo, continuaremos a assistir à manipulação da religião com fins outros que nada têm a ver nem com Deus, nem com a fé?


Com a AMI, continuarei a luta pela paz como tem sido para mim nos úlitmos 30 anos.

 



publicado por Fernando Nobre às 14:36
link do post | comentar

1 comentário:
De Anónimo a 30 de Dezembro de 2008 às 10:28
De cada vez que aqui venho é mais uma lição de vida que me espera.
Bem haja, uma vez mais, pelo que faz.
Tenha um Bom Ano, a nível Pessoal e Familiar e também na expansão da sua acção de solidariedade e de luta contra a indiferença. M.A .


Comentar post

Fernando José de La Vieter Ribeiro Nobre nasceu em Luanda em 1951. Em 1964 mudou-se para o Congo e, três anos mais tarde, para Bruxelas, onde estudou e residiu até 1985, altura em que veio para Portugal, país das suas origens paternas. É Doutor em Medicina pela Universidade Livre de Bruxelas, onde foi Assistente (Anatomia e Embriologia) e Especialista em Cirurgia Geral e Urologia. (continuar a ler)
FOTO DA SEMANA


LIVROS QUE PUBLIQUEI

- "Viagens Contra a Indiferença",
Temas & Debates

- "Gritos Contra a Indiferença",
Temas & Debates

- "Imagens Contra a Indiferença",
Círculo de Leitores / Temas & Debates


- "Histórias que contei aos meus filhos",
Oficina do Livro


- "Mais Histórias que Contei aos Meus Filhos", Oficina do Livro

- "Humanidade - Despertar para a Cidadania Global Solidária", Temas e Debates/Círculo de Leitores

- "Um conto de Natal", Oficina do Livro
Pesquisa
 
Contador de Visitas