Sexta-feira, 16 de Janeiro de 2009

Já vamos em 1100 mortos (355 crianças) na Palestina e 13 do lado de Israel. E a matança do governo israelita continua e reforça o Hamas...

 

Enquanto ser humano sinto vergonha, pela Humanidade, por Israel.

 

Deveremos assistir impávidos e serenos a esta tragédia, para todos nós, até dia 20 de Janeiro (tomada de posse de Barack Obama) ou 10 de Fevereiro (eleições em Israel)?

 

Eu não aguento e grito: parem imediatamente com esse horror e terror!

 

Estou farto de desumanidade! Uns são pessoas e outros são baratas? Não posso ficar indiferente perante tamanha barbaridade. Há que parar e dialogar já!

 

Já temos que chegue com o Darfur, a Somália, o Congo, o Iraque, o Afeganistão, a Colômbia, a Birmânia, o Zimbabué...


Tags:

publicado por Fernando Nobre às 18:14
link do post | comentar

18 comentários:
De Ana Paula Costa a 20 de Janeiro de 2009 às 13:56
O comentário que adiante vou fazer não se refere ao conteúdo do artigo, (pois partilho plenamente das ideias e convicções do s/ autor) mas ao feito pela Dª Deolinda.

Não pretende esta minha crítica ofendê-la, mas sim demovê-la como a tantas outras pessoas que partilhem dessa sua opinião.

O pensamento de que “…existe miséria que baste no nosso país para que a ajuda humanitária que dispomos seja também alargada além fronteiras…” não é assim tão pouco comum, já a ouvi de outras vezes, em igualmente mentes “obtusas”.

A AMI, tal como alguém já lhe referiu neste blog, também ajuda a nível nacional e não pretende tirar o mérito ou colocar na sombra nenhuma das outras instituições de grande valor. Todos contam, todos as ajudas são muito preciosas.

Achei de facto pouco ético, injusto, ofensivo até, o comentário dirigido ao Dr. Fernando Nobre: ”para fazer o bem que o faça com o seu dinheiro”. Leva-me a crer que a sua autora tem um profundo desconhecimento do trajecto/projecto de vida deste HOMEM, que tanto tem abdicado a nível da sua vida pessoal em prol dos interesses dos mais carenciados, sofredores, dos esquecidos deste mundo.

A maioria de nós não tem capacidade para tal Altruísmo, e a isso se deve o estado do mundo. Contudo os gritos deste homem contra a indiferença marcaram o coração de muitos, que vêem muito para além das fronteiras, que vêm o mundo como uma grande casa (independentemente da divisão por fronteiras, continentes, raças, credos…). Para mim representam apenas linhas ténues de separação.

Ler, ouvir o testemunho deste homem tornou-me um ser humano melhor. Antes, a minha ajuda cingia-se aos bancos alimentares contra a fome e alguns peditórios esporádicos, mas achei que poderia fazer melhor: Ajudar OUTROS a alcançar aquele que também é o meu sonho: UM MUNDO MELHOR.
É aqui que entra o dinheiro a que tão mesquinhamente se referiu.

Lembre-se que, quando todos os nossos nomes forem esquecidos, prevalecerá o deste homem entre o nome dos “homens transformaram o mundo”.

Se julgam que contribuir, só está ao alcance dos que vivem bem, pois enganem-se. É preciso ter determinação, força de vontade, obrigarmo-nos a tal. Eu tomei essa resolução não há muito tempo. O que quer que se dê (por exemplo, o valor de uma refeição com periodicidade mensal) marcará sem dúvida a diferença entre o pouco e o absolutamente nada.

Termino esta minha intervenção fazendo minhas as palavras do Miguel Sousa Tavares: a AMI, é o que Portugal tem de melhor. Bem hajam!


De Fernando Nobre a 24 de Janeiro de 2009 às 13:53
Obrigado. Abraço.


De Graza a 18 de Janeiro de 2009 às 11:24
Relendo Noam Chomsky, apercebemo-nos que o objectivo parece estar traçado há muito. Começo a não ter dúvidas. Se alguém as tiver basta olhar para os mapas comparativos de 1948 a 2009. Tem sido uma política de segregação, de encurralamento, de desmoralização, um extermínio lento, longo no tempo, a política do facto consumado com a conivência dos EUA o alheamento da Europa e a impotência dos Árabes. Uma vergonha que as guerras religiosas permitem.


De Fernando Nobre a 20 de Janeiro de 2009 às 15:13
É pena que não haja mais gente a ler Noam Chomsky . Ficariam mais esclarecidos. Conheci-o em Porto Alegre no Brasil. Se o plano do Grande Israel existe em algumas mentes distorcidas, ainda vamos a tempo de lhes demonstrar tão infundado e inexequível ele é até para o bem futuro do Estado de Israel. Há outros que sonham com a "Grande" Croácia, Servia, Albânia, Macedónia, Bulgária... Tudo sonhos revivalistas e guerreiros cuja tentativa de implementação, que resultaria sempre num rotundo fracasso temporal, provocaria morticínios e tragédias tremendas... Abraço.


De Deolinda Marques a 17 de Janeiro de 2009 às 14:57
Concordo perfeitamente Sr Dr.
Tem todo o meu respeito e admiração, se desenvolver esta actividade no exterior com o seu dinheiro. Se o fizer com o dinheiro de nós todos é de uma tremenda injustiça face a outras instituições que fazem um excelente trabalho em prol da pobreza em Portugal.


De dMAlbertina F.S.Silva a 18 de Janeiro de 2009 às 21:43
D. DEOLINDA
NÃO QUERO SER OFENSIVA, MAS TB NÃO QUERO CALAR.
GUARDE BEM O SEU DINHEIRINHO PQ COM TANTA IRONIA PODE-LHE FAZER FALTA UM DIA!!
POIS EU SÓ LAMENTO, AINDA NÃO TER PODIDO CONTRIBUIR, MAS ESPERO FAZÊ-LO EM BREVE!
E PODE FICAR CERTA QUE A SENHORA CONTRIBUI PARA ISSO!!!
HÁ CAUSAS E PESSOAS EM QUE CONFIO PLENAMENTE,E OLHE QUE NÃO É MT DO MEU FEITIO.
O DR. FERNANDO NOBRE E A AMI MERECEM O NOSSO RESPEITO E SINTO PROFUNDA MÁGOA AO LER COMENTÁRIOS COMO O SEU.
MAS... A LIBERDADE FOI UM DOS VALORES MAIS IMPORTANTES QUE NOS TROUXE ABRIL.


COMO DIZIA O CANTOR: SEJA BEM VINDO ,QUEM VIER POR BEM!

COMO ESTE COMENTÁRIO É DA MINHA TOTAL RESPONSABILIDADE , ENTENDA ISTO COMO QUISER.
A TOLERÂNCIA(PERDOE-ME FERNANDO NOBRE) COMO A PACIÊNCIA TEM LIMITES!
TENHA UMA BOA SEMANA, JÁ QUE PARA OUTROS ISSO É IMPOSSÍVEL.

PS--JÁ AGORA APETECE-ME ESCREVER UM BOCADINHO DUMA CANÇÃO QUE ENSINAMOS ÀS NOSSAS CRIANÇAS:

SE NÃO SÃO PALAVRAS AMIGAS, NÃO DIGAS!
PENSA BEM ANTES DE FALAR
E VÊ SE É MELHOR CALAR!

DESCULPE O DESABAFO

TINA
E VÊ SE É MELHOR CALAR!!


De Anónimo a 19 de Janeiro de 2009 às 09:53
Injustiça porquê? As pessoas que ajudam acreditam num mundo sem fronteiras e têm a plena consciência que estão a contribuir para um mundo melhor. Não podemos olhar apenas para o nosso umbigo e ignorar o que se passa lá fora. A AMI desenvolve um grande papel social em Portugal com os 9 centros porta amiga distribuídos por continente e ilhas, e com dois centros de abrigo nocturno, mais apoio domiciliário a idosos. Acha que não é nada??!?A crítica é sempre muito fácil.. agir é que nem por isso!!!


De Ana Rita Revez a 19 de Janeiro de 2009 às 10:22
D.Deolinda ,

Sugiro-lhe que leia um pouco em www.ami.org.pt ou que utilize o meu email para que falemos um pouco sobre o trabalho realizado pela AMI.

A falta de informação levam a comentários precipitados e injustos.

Cumprimentos.

Ana Rita


De António a 17 de Janeiro de 2009 às 02:09
Junto-me ao seu grito...abraço amigo...


De MAlbertina F.S.Silva a 17 de Janeiro de 2009 às 00:39
CONTINUO AQUI. ONDE ESTOU COM PESSOAS QUE SENTEM E PENSAM COMO EU. OU QUE NÃO PENSANDO,PELO MENOS NÃO SÃO INDIFERENTES.
CANSA-ME O VAZIO DESTE "SITIOZINHO"ONDE VIVO. NO CENTRO DE PORTUGAL ,ONDE O CENTRO DA ATENÇÃO É O UMBIGO PRÓPRIO OU O "PECADO " DO VIZINHO . ESTUPIDIFICO,MAS NÃO DESISTO. E GRITO...
TANTOS "PRÓS E CONTRAS"...BANCA, FUTEBOL,ETC, E DESTE GENOCIO,NADA .SERÁ QUE ME PASSOU OU SER´MAIS IMPORTANTE C.RONALDO SER O "MELHOR" DO MUNDO E POR ISSO NÃO HOUVE TEMPO PARA ESTA TRAGÉDA?
DR. FERNANDO ISTO NÃO É FUNDAMENTALISMO,COMO PENSARÃO ALGUNS,NEM PRECONCEITO, É REVOLTA ,MUITA REVOLTA.
É COMO SE ME RASGASSE A CARNE A DOR QUE SINTO, AO VER AS IMAGENS DE GAZA!
AQUELAS CRIANÇAS--- Ó DEUS QUE EU NÃO CONHEÇO, EM QUE CAMA DORMES TU?---COMO SOFREM! SOU MÃE E EDUCADORA DE INFÂNCIA, POR ISSO TALVEZ DUPLAMENTE REVOLTADA COM ESTA IGNÓBIL VIOLÊNCIA.
OS OLHOS DOEM-ME, CORREM-ME AS LÁGRIMAS MAS NÃO ME LAVAM A ALMA NEM O CORAÇÃO, PERANTE ESTA IMPOTÊNCIA DE NÃO FAZER MAIS DO QUE JUNTAR O MEU GRITO AO SEU !

COM AMIZADE E GRATIDÃO

PELA PAZ
TINA------CANTANHEDE (O SITIOZINHO ONDE NASCI,CRESCI E QUE SÓ DEIXEI PARA TIRAR O MEU CURSO NA BULGÁRIA, ONDE EM BOA HORA ,TIVE O PRIVILÉGIO DE CONHECER E CONVIVER COM COLEGAS PALESTINIANOS, QUE NÃO SEI SE ESTÃO VIVOS OU NÃO, PQ JÁ PASSARAM 30 ANOS E INFELIZMENTE NÃO FIQUEI COM OS CONTACTOS)

VOLTAREI AQUI PARA EXORCISAR A RAIVA. SE ME PERMITIR.


De Fernando Nobre a 20 de Janeiro de 2009 às 15:01
Volte sempre. Os seus gritos são legítimos. Há que acordar. Abraço amigo.


De MAlbertina F.S.Silva a 21 de Janeiro de 2009 às 01:06
DR. FERNANDO
AGRADEÇO AS SUAS PALAVRAS, MAS POR VEZES ,QUESTIONO-ME SE SENDO O SEU BLOG, CONTRA A INTOLERÂNCIA, "EU SEREI DIGNA DE ENTRAR EM ´SUA`MORADA."
PORQUE NÃO CONSIGO TER ESSE MODO TÃO CORRECTO, TÃO HUMANO ,TÃO CONCILIADOR COMO O QUE SENHOR DÁ ÀS SUAS PALAVRAS E IDEIAS!
E TÃO CERTAS QUE ELAS SÃO:
REALMENTE UM INTERREGNO, NO MARTÍRIO DE GAZA!
PARA OBAMA TOMAR POSSE! FOSSE ISSO MESMO,
SEM TANTA POMPA E CIRCUNSTÂNCIA E NÃO ESTARIA TÃO CÉPTICA!

E EU QUE CHOREI DE ALEGRIA E ESPERANÇA, INTERROGO-MO AGORA: POR QUANTO TEMPO?

MAS, ACREDITAR QUE ALGUMA COISA VAI MUDAR, NESTE MOMENTO ESTÁ-ME A SER DIFÍCIL PQ RETIVE DO DISCURSO DE OBAMA UMA FRASE QUE NÃO OUVI AINDA NINGUÉM COMENTAR:
"O QUE OS CÍNICOS NÃO COMPREENDEM É QUE O TEMPO DELES JÁ PASSOU"!
OXALÁ .
MAS TANTOS ABRAÇOS E SORRISOS A QUEM FEZ UMA(?)GUERRA À REBELIA DA ONU, TÃO INJUSTA E SANGRENTA, COMO A DO IRAQUE, TAMBEM NÃO SERÁ ISSO UM ACTO DE CINISMO, APESAR DO PROTOCOLMENTE CORRECTO?

AI,DR FERNANDO AS MINHAS DÚVIDAS E AS MINHAS INTOLERÂNCIAS TERÃO LUGAR NO SEU ESPAÇO?
AJUDE-ME ,COM A SUA SABEDORIA A ULTRAPASSAR AS MINHAS FRAQUEZAS E A SER MELHOR!
UM ABRAÇO MUITO AMIGO
TINA


De Fernando Nobre a 24 de Janeiro de 2009 às 13:58
Neste espaço têm lugar todas as dúvidas, angústias, críticas, oposições e contradições . Só rejeito os insultos porque me doem e não contribuem para nada. Obrigado e abraço.


De paula a 16 de Janeiro de 2009 às 23:31
Talvez a despropósito o desabafo que aqui deixo cair. Mas será possível que Israel tenha os EUA «na mão»?
Parece ver-se angústia e impotência de Rice frente a Livni.... enquanto isso, a guerra continua com a perspectiva de um futuro global assustador (talvez esteja a exagerar, espero eu, mas aqui fica).


De Fernando Nobre a 20 de Janeiro de 2009 às 15:22
Há lóbis poderosíssimos (financeiros, políticos, comunicação social, comunidades...) e bem orquestrados... Não só nos EUA. É possível. Mas também ouve Albert Einstein e há George Steiner , Noan Chomsky ...e tantas outras luzes que resistem e acreditam que um outro Mundo é possível! Abraço!


De paula a 16 de Janeiro de 2009 às 18:50
Ontem um dos títulos da «Al Jazeera» sobre a guerra Gaza-Israel dizia «As crianças pagam o preço da guerra», é inimaginável colocarmo-nos, a nós e aos nossos filhos naquele cenário. E contudo, são gente como nós, diferentes culturas, a mesma humanidade.
O porta-voz do Fundo da ONU para a Infância no Médio Oriente, Abdel-Rahman Ghandour, dizia ontem «Esta guerra é singular porque não há para onde fugir. Em todas as crises humanitárias que gerimos nas últimas décadas, as primeiras imagens que vimos na televisão foram de famílias e crianças que fugiam. Ali estamos num enclave e o efeito psicológico é imenso», acrescentando, «Na quarta-feira, um comboio do Comité Internacional da Cruz Vermelha pôde chegar a uma zona até então interdita e descobriu crianças agarradas aos cadáveres dos seus pais há três ou quatro dias, de tal forma traumatizadas que não conseguiam dizer uma palavra».
A Amnistia Internacional em Israel e a B Tselem afirmaram também ontem que as acções conduzidas pelo Exército israelita «constituem uma clara violação de leis internacionais que regulamentam a condução de guerras», levantando a «forte suspeita» de que estejam s ser cometidos crimes de guerra.
Israel justifica que a acção militar na Faixa de Gaza tem o objectivo de impedir que os militantes palestinos continuem a lançar rockets contra o território israelita, a que preço? - «As crianças pagam o preço da guerra», com a vida que perdem, com a vida que lhes sobra.


De Mário a 16 de Janeiro de 2009 às 18:49
GRITO consigo! Duas vozes GRITAM mais alto que uma!

Levo o seu GRITO para o meu blog...
Levo o seu GRITO comigo... para o partilhar e dialogar!



De Fernando Nobre a 24 de Janeiro de 2009 às 14:01
Quantos mais formos a gritar por Valores, pela Paz e pela Humanidade melhor! Obrigado e abraço.


Comentar post

Fernando José de La Vieter Ribeiro Nobre nasceu em Luanda em 1951. Em 1964 mudou-se para o Congo e, três anos mais tarde, para Bruxelas, onde estudou e residiu até 1985, altura em que veio para Portugal, país das suas origens paternas. É Doutor em Medicina pela Universidade Livre de Bruxelas, onde foi Assistente (Anatomia e Embriologia) e Especialista em Cirurgia Geral e Urologia. (continuar a ler)
FOTO DA SEMANA


LIVROS QUE PUBLIQUEI

- "Viagens Contra a Indiferença",
Temas & Debates

- "Gritos Contra a Indiferença",
Temas & Debates

- "Imagens Contra a Indiferença",
Círculo de Leitores / Temas & Debates


- "Histórias que contei aos meus filhos",
Oficina do Livro


- "Mais Histórias que Contei aos Meus Filhos", Oficina do Livro

- "Humanidade - Despertar para a Cidadania Global Solidária", Temas e Debates/Círculo de Leitores

- "Um conto de Natal", Oficina do Livro
Pesquisa
 
Contador de Visitas